SÃO GOTARDO-MG – DIOCESE DE PATOS DE MINAS

O município

Cruzeiro do bairro São Geraldo

São Gotardo é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, localizado na mesorregião do Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba. Sua população estimada em julho de 2009 era de 33.430 habitantes de acordo com o IBGE. A cidade possui grande número de descendentes japoneses que migraram nos anos 1970 devido ao programa federal PADAP (Programa de Assentamento Dirigido do Alto Paranaíba). Desde o ínicio dos anos 2000, o município detém uma das maiores taxas de crescimento populacional de toda a região do Alto Paranaíba, fator relacionado a grande oferta de trabalho local, somada a boa remuneração de seus trabalhadores, o que tem contribuido para uma escassez de mão de obra. A produção agrícola é conhecida pela alta produtividade por hectare, superando padrões norte-americanos de rendimentos por área. O comércio lojista também traz muitos benefícios à cidade.

Cruzeiro da Praça São Sebastião

Os primeiros habitantes da região da Mata da Corda e adjacências, compreendendo também a faixa territorial em que se acha localizado o município de São Gotardo, anteriormente à fundação do primitivo arraial, derivam, certamente, das expedições que penetravam o sertão, não só visando à fiscalização da cata do ouro e comércio de pedras preciosas, como também povoando os lugares por onde passavam, construindo fazendas, fundando povoados, erigindo capelas.

O Município já pertenceu a várias cidades, como Dores do Indaiá, Rio Paranaíba, Paracatu e Luz.

TENTE ENTENDER DE ONDE SURGIU A IDEIA DE BATISMO DO NOME DA CIDADE – Em São Gotardo, há muitas e muitas décadas, uma questão vem atormentando historiadores, pesquisadores e até o  mais simples cidadão. Afinal, o topônimo da cidade foi uma homenagem a Joaquim Gotardo ou uma escolha religiosa para reverenciar o santo “São Gotardo”?

Em matéria exclusiva para o jornal Folha Alto Paranaíba, o leitor toma conhecimento de fatos sobre um período histórico já caminhando para dois séculos, se considerarmos os 172 anos de existência de São Gotardo desde sua fundação, em 1836, então com o nome de Arraial da Confusão. Assim, há controvérsia sobre a tese “oficializada” nos livros  de que o topônimo atual foi um homenagem ao pioneiro Gotardo de Lima, dando espaço ao fato de que a cidade possa ter seu nome devido ao santo “São Gotardo”.

Entenda melhor o fato: O jornalista Wolney Garcia, que morou em São Gotardo, diz que, numa noite, encontrava-se debruçado sobre livros de história na tentativa de responder a esta questão e muitas outras ainda em aberto, levou um susto, um calafrio, a emoção e a aflição, tudo de uma só vez.  Ali, diante de seus olhos, em apenas duas linhas, um clarão de luz  na escuridão histórica de 123 anos: “o arraial da Confusão passou a se chamar São Sebastião do Pouso Alegre pela lei nº 575 de 04 de maio de 1852.” Diz ele: Mas por que tanta surpresa? É que tínhamos a plena certeza de termos visto, em algum documento por aí, este mesmo 04 de maio como registro de outra ocorrência também importante e suscetível de ser associada à vila.  E, por fim, a encontramos! Ela estava exatamente no calendário dos santos e mártires da Igreja Católica. E lá se registrava o dia 04 de maio como data consagrada a um santo poderosíssimo nascido há mais de mil anos, na Alemanha. Seu nome? O mesmo do pioneiro Gotardo, o mesmo de nossa cidade. Em outras palavras,  a data cívica  comemorativa de São Sebastião do Pouso Alegre, 04 de maio de 1852, era idêntica a outra consagrada a um santo também batizado com nome  igual ao do nosso fundador. A partir daí, já não tínhamos mais dúvidas de que a ocasional e oportuna conjunção  das datas e dos dois nomes na vida religiosa da pequena vila fora um entre os  fortes motivos de influência na mudança do nome do arraial. A reverência ao santo já chegou junto com a família de Gotardo Lima, em 1836;  foi se fortalecendo cada vez mais e mais a partir de 04 de maio de 1852; e se encontrava total e definitivamente consolidada em  27 de agosto de 1885 quando da lei 3.300 para a atual designação de São Gotardo.

Assim, com a questão de Wolney, fica em dúvida se o batismo da cidade de São Gotardo é uma homenagem ao seu fundador, Gotardo de Lima ou ao santo “São Gotardo”. Eu, Fábio Galvão, particularmente, acho que ambas as questões podem muito bem estar interligadas, se bem que defendo mais a questão do nome de nossa cidade ser devido ao seu fundador, pois o santo “São Gotardo”, que atualmente é muito pouco conhecido, nos primordios de nossa cidade era menos conhecido ainda.

Fontes: http://www.apontador.com.br; ecoviagem.uol.com.br e wolneygarcia.com

Pastoral da Comunicação de São Gotardo

Comentários a: "O município" (2)

  1. samile deixa seu recado

    • eder morais said:

      hoje as 2 opçoes tanto o fundador como o santo gotardo sao aceitas mas nos documentos sao a do historiador/fundador importante e que nos temos os 2 fundador e santo gotardo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: